Como construir sua casa dos sonhos em 5 etapas e sem risco

como construir sua casa

Quando você pensa em construir sua casa logo vem a mente aquela quantidade enorme de problemas como: contratar arquiteto, engenheiro, pedreiro, eletricista, encanador, comprar material de construção, obter as licenças para construir, registro em cartório, gasto maior que o previsto, atraso e muito mais, certo? Mas não precisa ser assim se seguir alguns passos bem simples.

Basicamente essa percepção de um quase caos acontece devido a um início mal estruturado e assim todo o restante sofre as consequências. A construção da casa dos seus sonhos não precisa ser um pesadelo e para evitar todos estes problemas basta seguir 5 etapas:

Defina sua casa dos sonhos

Estabeleça três níveis e para cada um deles detalhe tudo que sua casa deve conter, sendo:

  1. no mínimo deve possuir isso: com os requisitos mínimos que de forma alguma você abre mão;
  2. seria muito bom se também tivesse: com itens complementares ao anterior, mas que ficaria muito feliz caso sua casa tivesse;
  3. mais que um sonho: com os itens mais que especiais, onde além dos anteriores seria simplesmente fabuloso que sua casa tivesse.

Com esses três detalhamentos bem especificados, será possível desenvolver os projetos com foco total nos seus desejos e necessidades sem o risco de esquecer algo importante ou gastar tempo e dinheiro com algo que não precisaria.

Defina um orçamento e data para conclusão

Esses parâmetros servirão como um farol para o navio, onde será possível sempre avaliar se as metas estão sendo seguidas e os desvios podem ser rapidamente identificados e ajustados.

Importante destacar dois fatores neste item:

  • o primeiro é que a urgência custa caro, assim como a demora excessiva. Avalie sua real necessidade para desenvolver a construção por completo, paralisações causam enormes prejuízos, assim como a pressa, pois deixa de selecionar os melhores profissionais e fornecedores, e as melhores condições de compra dos materiais, ficando refém apenas de quem consegue lhe atender;
  • um orçamento prévio é fundamental, pois servirá de parâmetro para todos os gastos da obra. Não definir um orçamento achando que basta “cuidar” é um erro fatal, como navegar as cegas e achar que vai chegar ao seu destino. Ao final, quando notar que não teve sucesso, além de não saber onde foi o erro não terá fôlego para terminar a jornada.

Escolha um especialista logo no início

Com as etapas anteriores concluídas, busque a assessoria profissional qualificada para desenvolver os projetos necessários a construção da sua casa, de forma que atendam tudo que você definiu anteriormente.

Nesta etapa é muito importante buscar um profissional ou uma equipe que possua experiência na execução de todo o processo, para antecipar as necessidades e auxiliar na etapa da construção.

Mãos à obra

Dedique tempo para escolher os profissionais que farão a construção. Peça referências, visite obras em andamento, e principalmente obras com mais de 3 anos de finalizadas. Assim poderá avaliar como esses profissionais organizam a obra, cuidam dos seus materiais, se dominam as técnicas de construção de forma e evitar problemas futuros.

Muito importante exigir que todos os profissionais sejam devidamente registrados, que haja profissional qualificado e legalmente habilitado e que a empresa possua o devido registro.

Como dono da obra e contratante, sem esses cuidados poderá ter grande dor de cabeça com acidentes de trabalho e causas trabalhistas por exemplo.

Encerre com maestria

Terminada a construção, faça um recebimento minucioso da obra. Alguns itens possuem garantia somente no momento da entrega. Exija o “as built” de todos os projetos (versão final com modificações realizadas, caso houver), o Manual do Proprietário, notas fiscais e garantias de equipamentos, materiais e serviço e o Termo de Garantia do construtor.

 

Com um pouco de organização e algumas metas bem definidas, aliados a uma assessoria técnica adequada, a construção da sua casa dos sonhos se tornará uma belíssima realidade.

Quem precisa de projeto?

Você compraria alguma coisa que não precisa nem vai usar para nada?

Se sua resposta for não, então você não deve contratar a elaboração de um projeto, seja de arquitetura ou de engenharia.

Ao mesmo tempo em que esta resposta possa parecer estranha, ainda mais vinda de um engenheiro, ela é totalmente lógica. Afinal, qual o objetivo em se investir em algo que não precisamos nem terá qualquer serventia para nós?

Para explicar melhor essa resposta, antes é preciso entender o que é um projeto.

Basicamente o projeto é uma instrução técnica para construção ou fabricação de algo. Sua correta utilização depende de conhecimento específico para adequada leitura e utilização no processo de produção a que se destina. Assim, o projeto é um meio para um final específico e não um produto final em si.

Por acaso alguém já contratou um projeto com o simples objetivo de contempla-lo? Fixá-lo na parede e admirar, mostrar para os amigos e guardar de recordação? Acho muito pouco provável este ser o objetivo inicial.

Os arquitetos e engenheiros possuem qualificação e experiência em resolver problemas e atender necessidades, de forma criativa, funcional, segura e eficiente.

Quando se busca esses profissionais o foco deve ser na sua real necessidade, interesses e expectativas, seja para construir ou reformar seu apartamento, casa de praia, loja ou qualquer outro tipo de imóvel.

São os profissionais que têm a missão de avaliar todos estes fatores e compatibilizar com os requisitos legais, técnicos, funcionais, critérios de uso e manutenção, segurança, desempenho e ainda resolver de forma eficiente e eficaz os desafios encontrados. A componente artística sempre estará presente, onde nos projetos de arquitetura ela é mais externa e por isso mais facilmente percebida e nos projetos de engenharia elas são internas, relacionadas às soluções adotadas.

Desta forma, seu objetivo deve ser contratar uma solução e passar para o profissional, de maneira clara e mais completa possível, todas as suas necessidades e interesses para que este possa desenvolver a solução adequada. Só então o profissional poderá traduzir isso tudo em um conjunto de projetos que posteriormente serão usados por outros profissionais para materializar (construir) a solução desenvolvida.

Esse mesmo conceito vale para as aprovações e legalizações. Este não deve ser o objetivo principal, visto que os profissionais tem a obrigação de atender a legislação e as normas técnicas. Assim, uma solução desenvolvida para atender todas as suas necessidades, certamente será aprovada e legalizada, já o inverso é receita para uma grande frustração futura, pois pode gerar um imóvel aprovado que não atende suas necessidades.

Numa comparação simplificada, você vai ao médico com o objetivo de conseguir uma receita ou curar uma doença?

O projeto, apesar de ser um produto, é necessário e será usado por quem for construir ou reformar o imóvel e não pelo contratante. Este se beneficiará da solução desenvolvida pelos profissionais quando a etapa de produção estiver concluída e seu objetivo finalmente atendido.

 

Artigo publico no Notícias Vale do Itajaí.

CELESC dispensa análise de projetos em BT para até 12 UC

A resolução da CELESC trata de projetos que não possuam subestação de transformação interna

Foi publicada em 04/08/2017 a Resolução DCL/DDI nº 39/2017 da CELESC, de 28/07/2017, conforme comunicado abaixo transcrito:

Prezados,

A Diretoria Comercial e a Diretoria de Distribuição por meio da Resolução 039/2017, dispensam a análise pela Celesc de projetos em baixa tensão compostos por até 12 unidades consumidoras e que não possuam subestação de transformação interna ao empreendimento.

O responsável técnico pelo projeto elétrico do empreendimento deverá dar entrada em uma solicitação de ligação nova ou aumento de carga em edifício de uso coletivo ou medição individual via sistema PEP, 150 dias antes da energização da obra, para que seja verificada a necessidade de melhoria na rede de distribuição.

Após aprovada a solicitação, o representante legal pelo empreendimento deverá solicitar a ligação nova ou troca de padrão do condomínio através de um dos canais de atendimento da CELESC, munido com a carta de aprovação da análise da rede e demais documentos necessários.

Ainda, após liberada a rede e a solicitação do representante legal, o responsável técnico pela execução deverá solicitar a vistoria via PEP, anexando o documento que ateste a responsabilidade técnica e o diagrama unifilar detalhado, conforme anexo da Resolução 039/2017.

Cabe salientar que a dispensa de apresentação para análise não isenta a necessidade de projeto elétrico. Não obstante, durante a vistoria será feita a verificação da conformidade da instalação com as normas da Celesc e ABNT, sendo esta pré-requisito para ligação do empreendimento.

Neste primeiro momento teremos um período transitório de 90 dias para que os projetos que vinham tramitando no sistema PEP sejam analisados e concluídos.

Atenciosamente,

Suporte PEP

CELESC

 

A W3F Engenharia realiza projetos complementares com foco em funcionalidade, segurança, menor custo de construção e baixo custo em consumo e operação para sua obra.